ADVComm - Tecnologia Fotoluminescente e Acessibilidade

Solicite um Orçamento

Nome*

E-mail*

Telefone*

Mensagem

Não preencher:

5 placas de sinalização de segurança que provavelmente não tem na sua empresa

placas de sinalização de segurança

As placas de sinalização de segurança contra incêndio e pânico são essenciais para que os locais de risco e edificações tenham os requisitos básicos de segurança no caso de acidentes com fogo e incêndios, a fim de possibilitar às pessoas presentes a oportunidade de deixarem local de forma rápida e segura.

Implementar o uso das placas de sinalização de segurança é uma medida de extrema importância e não observá-la é negligenciar a vida das pessoas e também do patrimônio. Diversos casos na história mostram que acidentes graves estão diretamente ligados a erros básicos relacionados à segurança do local.

Uma tragédia emblemática que pode ser considerada como exemplo disso é o caso da boate Kiss, que pegou fogo em 2013, levando 242 pessoas à morte. Dois anos após a catástrofe e com todas as perícias realizadas, verificou-se que houve pelo menos 20 erros primários que poderiam ter evitado o incêndio, incluindo erros relacionados a placas de sinalização de segurança.

Placas de sinalização de segurança inadequadas

De acordo com o relatório da polícia, que ouviu depoimentos de sobreviventes, quando houve corte no fornecimento de energia e as luzes se apagaram, não havia sinalização de emergência fotoluminescente, tampouco placas de sinalização de segurança que evidenciassem o caminho da saída.

Como as luzes de emergência foram destruídas com o fogo, não foi possível determinar se elas estavam funcionando ou não, mas foram encontrados vestígios de duas placas de sinalização de segurança em apenas dois dos cinco ambientes principais do local, o que significa que a quantidade de placas era insuficiente.

Não obstante, foi verificado que não havia placas de sinalização de segurança junto ao piso, que pudessem ser enxergadas mesmo sob fumaça densa, o que também foi determinante para o elevado número de mortos.

Em suma, foram uma série de negligências humanas que contribuíram para a catástrofe de Santa Maria, desastre este que poderia ter sido evitado ou, ao menos, minimizado se, além de outras medidas, as placas de sinalização de segurança tivessem sido implementadas de forma eficaz.

5 tipos de sinalização indispensáveis

Além das placas que fazem a sinalização básica de segurança contra incêndio e pânico (sinalizam proibições, alertas, orientações de salvamento e localização de equipamentos), há ainda a sinalização complementar, muitas vezes esquecida pelos proprietários das edificações e locais de risco.

Acontece que, muito embora a nomenclatura dessas sinalizações dê a entender que elas sejam dispensáveis por serem intituladas complementares, elas são essenciais para que o projeto de sinalização de segurança contra incêndio e pânico funcione eficazmente. Veja a seguir cinco tipos de sinalização que podem não estar contempladas em sua empresa.

placas de sinalização de segurança

Degraus e escada

Essa sinalização é aplicada nos pisos e espelhos dos degraus, em suas bordas ou nas projeções dos corrimãos de forma a contrastar com o piso. Em casos de ausência de luz, é possível identificar que ali existe uma escada, permitindo que as pessoas possam usá-la mesmo no escuro.

Mensagens escritas

Tem o objetivo de informar as pessoas sobre sinalizações básicas, por meio da complementação da mensagem com símbolos ou textos, comunicar circunstâncias específicas, lotação admitida em recintos, e as medidas de proteção contra incêndio existentes.

Obstáculos

Sua finalidade é indicar por meio de faixas a existência de obstáculos presentes nas rotas de fuga, como pilares, paredes, vigas, desníveis, materiais translúcidos, entre outros.

Demarcação de áreas

Essa sinalização visa definir um layout no piso para assegurar locais de circulação que levem às rotas de saída e aos equipamentos de combate ao incêndio e alarme em locais que haja estacionamentos, depósitos e máquinas fabris.

Área de refúgio e resgate

As sinalizações para essas áreas precisam ser aplicadas nos pisos para demarcar o módulo de referência, nas portas e rotas de fuga que dão acesso à área de resgate e nas paredes que sejam adjacentes aos módulos de referência, de forma a informar sobre as instruções de uso, tempo de espera e ações de resgate.

Plantas de emergência

São desenhos esquemáticos que representam os planos de emergência e facilitam o reconhecimento dos locais pelos ocupantes e pelas equipes de emergência. Devem priorizar locais como entradas, saídas, acessos a pavimentos, locais de grande concentração de pessoas, subsolos com mais de 100m², entre outros.

Para saber mais sobre placas de sinalização de segurança, clique aqui.


Publicada em Sinalização.
Comentários

Cadastra-se para receber conteúdo exclusivo.

ADVComm © 2021

Política de Privacidade

Feito por:

Agência - Marketing Digital

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso site. Ao continuar navegando você concorda com a nossa política de privacidade.