ADVComm - Tecnologia Fotoluminescente e Acessibilidade

Solicite um Orçamento

Nome*

E-mail*

Telefone*

Mensagem

Não preencher:

Veículos elétricos em condomínios: a revolução da energia limpa

A mobilidade urbana está passando por uma transformação silenciosa, mas poderosa, impulsionada pela crescente adoção de veículos elétricos e híbridos. Dentro desse cenário, condomínios residenciais têm desempenhado um papel fundamental ao abraçar a infraestrutura de recarga como uma inovação essencial. Você planeja implementar pontos de recarga em seu condomínio? Então este artigo é para você.

A importância da infraestrutura de recarga:

Com as montadoras definindo metas ambiciosas de transição para frotas elétricas nos próximos anos, o ponto de recarga em condomínios se torna uma necessidade. Além de oferecer conveniência aos residentes, aderir à tendência contribui significativamente para a redução das emissões de carbono, alinhando-se à busca por energia mais limpa.

Tendência de mobilidade urbana no Brasil:

A tendência global rumo à mobilidade sustentável é inegável. Os veículos elétricos não são mais uma opção distante, são uma realidade tangível. Condomínios residenciais estão à frente, respondendo a essa demanda crescente, promovendo uma mudança significativa na forma como entendemos e vivenciamos a mobilidade urbana. Conforme uma pesquisa da Associação Brasileira do Veículo Elétrico (Abve), a frota nacional de veículos elétricos e híbridos em território nacional crescerá de 300% a 500%, Seguimos uma tendência mundial. Para termos uma ideia, a Bloomberg New Energy Finance estima que, até 2040, a frota mundial saltará de dois milhões para 56 milhões de veículos elétricos.

A corrida das montadoras:

As principais montadoras estão comprometidas em transformar suas frotas convencionais em elétricas nos próximos anos. Esse movimento não apenas redefine a indústria automotiva, mas também destaca a necessidade urgente de infraestrutura de recarga em locais estratégicos, como os condomínios residenciais.

Os avanços recentes na tecnologia de veículos elétricos (VEs) têm transformado significativamente a indústria automotiva, proporcionando uma mobilidade elétrica mais acessível e econômica. A redução nos custos das baterias, impulsionada pela produção em larga escala para VEs, representa uma grande mudança. À medida que a produção de baterias para veículos elétricos atinge economias de escala, os custos gerais dos VEs estão prestes a diminuir, tornando esses veículos uma escolha financeiramente viável para um público mais amplo. Estudos indicam que até 2030, veículos elétricos custarão o mesmo que veículos convencionais ou mais barato.

Em consonância com a redução dos custos dos veículos elétricos, as projeções de crescimento para o mercado de VE são interessantes. Em 2023, a receita global no mercado de Veículos Elétricos é projetada para alcançar uma marca de US$ 561,3 bilhões, com uma taxa de crescimento anual projetada (CAGR 2023-2028) de 10,07%. Essa trajetória de crescimento deve resultar em um volume de mercado projetado de US$ 906,7 bilhões até 2028, com a previsão de vendas de 17,07 milhões de veículos até o mesmo ano. O preço médio ponderado pelo volume dos Veículos Elétricos em 2023 é estimado em US$ 52,8 mil dólares.

Em uma acirrada competição pelo domínio do mercado de veículos elétricos (VEs), Ford, Hyundai, GM e VW adotam estratégias para moldar o cenário da mobilidade elétrica. A Ford, alinhada à busca por uma condução mais sustentável, destaca-se com modelos como o Mustang Mach-E e a pick-up F-150 Lightning, enquanto investe na expansão da infraestrutura de recarga. A Hyundai, com foco na mobilidade elétrica, apresenta modelos como o Kona Electric e o Ioniq Electric, ressaltando a fusão de sustentabilidade com praticidade. A GM, voltada para veículos sem emissões, desenvolve modelos como o Chevrolet Bolt EV e investe em tecnologia de carga rápida. A Volkswagen estabelece metas ambiciosas, destacando modelos como o ID.4 e o futuro ID. Buzz, e investe em práticas sustentáveis e parcerias para promover energias limpas na infraestrutura de recarga. A competição intensa entre esses gigantes automotivos promete inovação, avanços tecnológicos e uma gama expandida de opções para os consumidores, impactando positivamente o ecossistema de VE e impulsionando soluções inovadoras em tecnologia de bateria, gestão de energia e carregamento inteligente. O futuro dos VEs promete presença protagonista da Ford, Hyundai, GM e VW, em meio a uma jornada rumo à eletrificação veicular.

No entanto, traçando um paralelo entre um país que, em certa medida, tem características similares ao Brasil e pode ser uma referência do que nosso futuro por aqui reserva, o cenário dos veículos elétricos (VEs) na Austrália está passando por um aumento significativo, com as vendas de veículos elétricos a bateria (BEVs) mais do que triplicando nos primeiros nove meses de 2023 em comparação com o mesmo período de 2022, atingindo um total de 65.743 carros elétricos registrados. Isso representa um notável aumento de 202% no acumulado do ano, constituindo uma participação de 7,3% no mercado total e uma notável parcela de 10% nas vendas de carros de passeio e SUVs. O mercado de VE na Austrália ostenta uma variedade diversificada, com 50 modelos de VE de 24 fabricantes. Não surpreendentemente, a Tesla lidera o caminho com 37.997 vendas, representando 58% de todos os VE vendidos, com modelos como o Model 3 superando favoritos tradicionais como o Toyota Corolla. Além dos fabricantes mencionados anteriormente, a BYD destaca-se como a segunda maior vendedora, seguida por MG, Volvo e Polestar, sendo que todos os seis principais VE vendidos na Austrália são produzidos na China, destacando a proeminência global da China em minerais críticos, produção e exportação. Outros fabricantes, incluindo a Mercedes-Benz com nove veículos elétricos, também contribuem para o cenário em evolução dos VE. A disparidade nas taxas de adoção de VE em diferentes estados ou territórios australianos continua evidente, ilustrando a natureza multifacetada do mercado de VE na região, e o comportamento não deve ser diferente por aqui também no Brasil. À medida que a corrida por VEs se intensifica, os consumidores podem esperar uma gama ainda mais ampla de opções, maior acessibilidade e uma contínua transição para a mobilidade sustentável.

Energia limpa:

A implementação de pontos de recarga em condomínios não apenas atende às necessidades dos condôminos, mas também promove uma fonte de energia mais limpa. Ao fornecer uma alternativa sustentável ao tradicional combustível fóssil, os condomínios se tornam catalisadores para uma comunidade mais consciente. Isso está em linha com futuras gerações, mais atentas e sensíveis aos impactos do aquecimento global.

Os benefícios da infraestrutura de recarga são: redução das emissões de carbono, economia de custos a longo prazo e atração de compradores conscientes para o condomínio. Contudo, é crucial abordar os desafios, como os custos iniciais e a necessidade de atualizações na infraestrutura elétrica existente. Um planejamento cuidadoso é essencial para garantir uma transição suave ou ainda que condomínios novos saiam com esse diferencial de largada.

Pontos de atenção na instalação:

Ao instalar pontos de recarga em condomínios, é vital considerar a demarcação de solo adequada com tinta epóxi apropriada para garantir sinalização do local e facilitar o uso. O padrão internacional para edificações sustentáveis recomenda destinar mínimo 2% das vagas a veículos elétricos. A localização estratégica dos equipamentos deve ser cuidadosamente planejada, assegurando acesso fácil e identificação clara para todos os condôminos. Placas ADVComm customizadas com a identidade visual do condomínio sinalizando o ponto de recarga na parede em local visível também fazem toda diferença

A sinalização desempenha um papel crucial na experiência do usuário. Demarcações de solo distintas e identificação clara dos pontos de recarga garantem uma utilização eficiente contribuem para a organização e utilização por parte dos condôminos. 

A compra e instalação de estações de recarga de veículos elétricos, também conhecida pela sigla SAFE (sistema de alimentação de veículos elétricos) requer atenção a normas técnicas e considerações específicas. Além de atender aos padrões da ABNT, os carregadores devem ser compatíveis com os plugues dos veículos mais utilizados no Brasil. A infraestrutura elétrica e os carregadores escolhidos devem suprir eficientemente a demanda de energia dos EVs, geralmente superior a sete quilowatts e funciona com tensões de 380/220 V ou 400/230 V, em alguns casos demandando necessidade de transformador. A contratação de uma empresa de engenharia elétrica é essencial para avaliar as condições da instalação elétrica e projetar as adaptações necessárias. Normas brasileiras, como a ABNT/NBR IEC 61851 e as RNs 414 e 819 da Aneel, regulamentam a instalação de estações de recarga. Em condomínios, a recomendação é de que a infraestrutura de estações de recarga seja projetada prevendo espaço para ampliação de 25% no número de carregadores. As estações também devem ter sistemas para identificar usuários e, se necessário, cobrar pela recarga. A escolha do tipo de estação (rápida, semirrápida ou lenta) depende da aplicação, e a comunicação com a distribuidora local é necessária para adequações no fornecimento de energia. Além disso, a combinação de estações de recarga com geração solar fotovoltaica é uma prática sustentável que vem ganhando destaque, proporcionando economia e redução da pegada de carbono.

Em resumo, considerando a perspectiva de mercado robusta, a integração da infraestrutura de recarga de veículos elétricos em condomínios residenciais torna-se ainda mais relevante. A redução dos custos das baterias e as projeções de crescimento destacam a importância crescente dos VEs na paisagem automotiva global, reforçando a necessidade de uma infraestrutura de recarga eficiente e acessível para incentivar a adoção em larga escala de veículos elétricos em comunidades residenciais. Este movimento não apenas promove a sustentabilidade ambiental, mas também prepara o terreno para um futuro de mobilidade mais limpo e eficiente.

A integração de pontos de recarga em condomínios residenciais deixa de ser uma conveniência moderna, e passa a ser uma contribuição tangível para um futuro mais limpo e sustentável. À medida que a revolução dos veículos elétricos avança, os condomínios que lideram essa transição não apenas atendem às necessidades dos residentes, mas também definem o padrão para uma comunidade mais consciente e ecologicamente responsável.

Para sinalizar corretamente os pontos de recarga de veículos elétricos em seu condomínio e outros diferenciais de seu empreendimento, conte com a sinalização ADVComm. Fale com um de nossos especialistas. 

 

Publicada em Blog, Curiosidades, Dicas de Sinalização.
Comentários

Cadastra-se para receber conteúdo exclusivo.

ADVComm © 2024

Política de Privacidade

Feito por:

Agência - Marketing Digital

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso site. Ao continuar navegando você concorda com a nossa política de privacidade.